Inibidores da PDE4: da Descoberta e Fracasso Anunciado ao seu Ressurgimento

Luciana Luiz de Azevedo, Arthur Eugen Kümmerle

Resumo


A fosfodiesterase 4 (PDE4) atua no controle dos níveis de AMPc, o qual está envolvido na modulação de processos inflamatórios. Esta característica tornou este alvo bastante atraente para o desenvolvimento de fármacos anti-inflamatórios e diversos inibidores de PDE4 foram descritos. Entretanto, logo se descobriu que estes compostos causavam efeitos colaterais, como êmese, o que levou à descrença de que estes pudessem ter alguma aplicação terapêutica e serem usados em humanos. Apesar disto, a síntese de compostos mais seletivos, além da grande capacidade de inibir eventos inflamatórios no sistema respiratório levou a aprovação do roflumilaste pelo FDA, em 2011, para o tratamento da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Este ressurgimento incentivou a descoberta de outras aplicações terapêuticas como o tratamento do câncer e doenças correlacionadas com o sistema imunológico, culminando com a aprovação do apremilaste em 2014 para uso na artrite psoriásica. Assim, esta revisão busca mostrar as etapas de desenvolvimento dos inibidores da PDE4, desde sua descoberta até seu ressurgimento com aprovação para uso clínico, passando pela descrença de que isso fosse possível um dia.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150022


Palavras-chave


PDE4; anti-inflamatório; DPOC; aplicações terapêuticas.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online