A Luz e as Terras Raras

Osvaldo Antonio Serra, Juliana F. de Lima, Paulo Cesar de Sousa Filho

Resumo


A luz acompanha o desenvolvimento da humanidade desde a pré-história, época em que o homem tentava criar a luz para afugentar as trevas. A necessidade de luz artificial, seja para simples iluminação de ruas e casas ou até mesmo para televisores e computadores, levou a pesquisas incessantes nessa área e ao desenvolvimento de teorias e materiais adequados para as finalidades desejadas. Neste contexto, surgem os elementos que constituem o grupo das Terras Raras, os quais são quimicamente semelhantes, porém, em relação às propriedades físicas, apresentam grandes diferenças que permitem uma diversidade de aplicações, tais como dispositivos ópticos, magnéticos, elétricos, cerâmicos, entre outros. As Terras Raras foram e são amplamente empregadas na geração de luz, e sua ciência ainda desperta grande interesse, levando ao desenvolvimento e aplicação de novos materiais contendo tais elementos. Dessa forma, o presente trabalho apresenta uma introdução às características gerais da luz e sua correlação com as Terras Raras, com foco na trajetória histórica desses elementos e na evolução de sua aplicação em sistemas de iluminação.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150012


Palavras-chave


Luz; terras raras; lantanídeos; iluminação.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online