Retardância de Chama em Poliestireno: Efeito da Adição de Hidróxidos Duplos Lamelares de Magnésio e Alumínio por Solubilização em Clorofórmio

Lucas Dominguini, Juliana P. Pizzolo, Mariana B. Polla, Karina Martinello, Márcio Antônio Fiori

Resumo


Neste trabalho avaliou-se as propriedades retardantes de chama do compósito poliestireno (PS) e hidróxido duplo lamelar (HDL) [Mg4Al2(OH)14.3H2O], preparado por adição do material inorgânico através de solubilização de poliestireno com clorofórmio. O HDL Mg-Al foi sintetizado pelo método de coprecipitação e caracterizado por Difração de Raios-X (DRX) e determinação de tamanho partícula média por granulometria à laser. O compósito PS-HDL  foi caracterizado por Espectrofotometria de Infravermelho (FTIR) e Análise Termogravimétrica (TGA). O efeito retardante de chama foi avaliado pelo comparativo da taxa de queima horizontal do compósito em diferentes concentrações de HDL com o PS puro. Os resultados demonstraram que a taxa de combustão horizontal diminui com o aumento da carga inorgânica no PS. Com 20 % em massa de HDL, a taxa de combustão diminui pela metade. Portanto, a técnica de solubilização PS em clorofórmio com adição da carga inorgânica é eficaz para a produção de um compósito PS-HDL [Mg4Al2(OH)14.3H2O], com maior estabilidade térmica que o poliestireno puro.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140071


Palavras-chave


Poliestireno; velocidade de queima horizontal; retardante de chama.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online