Determinação de Íons Metálicos em Cigarros Contrabandeados no Brasil

Cleber Pinto da Silva, Carmen Lúcia Voigt, Sandro X. de Campos

Resumo


No Brasil, um em cada quatro cigarros consumidos pela população é proveniente do contrabando. Esses cigarros não possuem qualquer controle de qualidade e podem apresentar potencial risco aos seus consumidores. Nesse trabalho, foi realizada a análise por espectrometria de absorção atômica de chama (FAAS)  dos íons metálicos Cu, Mn, Zn, Co, Cr, Cd, Pb, Fe, Ag e Ni em 18 marcas dos cigarros mais contrabandeados  no Brasil. Os resultados obtidos apontam que para todas as 18 marcas de cigarros contrabandeados os valores dos íons metálicos analisados apresentaram concentrações maiores em comparação a estudos similares encontrados na literatura, com valores de até onze vezes maior para metais muito tóxicos como o Cr, Ni, Cd e Pb.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140082


Palavras-chave


Cigarros contrabandeados; Brasil; determinação de Metais.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online