Integrase: Um Alvo Terapêutico Importante no Combate à Infecção HIV/AIDS

Monique Luiza A. Santos, Magaly G. Albuquerque, Monique A. Brito

Resumo


A síndrome da imunodeficiência humana adquirida (AIDS, acquired immunodeficiency syndrome) é causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV, human immunodeficiency virus) que infecta as células do sistema imune, destruindo-as ou causando prejuízos ao seu funcionamento. Dentre as enzimas do HIV, a integrase é responsável pela inserção do DNA viral no DNA do hospedeiro. O objetivo desse artigo é descrever os fármacos inibidores de integrase e relatar os casos de resistência, além de discutir novos compostos promissores que estão sendo avaliados como inibidores de integrase. Atualmente, existem apenas três fármacos em uso clínico pertencentes à classe dos inibidores de integrase: raltegravir (um derivado pirimidinona carboxamida), elvitegravir (um derivado quinolina) e dolutegravir (um derivado diazatriciclo carboxamida). Entretanto, diversos casos de resistência a estes fármacos são descritos na literatura e as mutações da enzima responsáveis por este perfil são conhecidas. Muitos compostos com ação inibidora de integrase estão em desenvolvimento. A utilização da enzima integrase como alvo no combate ao vírus HIV mostra-se promissora. Além disso, a integração é uma etapa complexa do ciclo de replicação viral e novos detalhes desse processo têm sido descobertos a todo instante, o que estimula a realização de mais estudos para o desenvolvimento de novos fármacos desta classe.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140058


Palavras-chave


Fármaco; integrase; HIV/AIDS.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online