O Dióxido de Carbono como Matéria-Prima para a Indústria Química. Produção do Metanol Verde

Claudio J. A. Mota, Robson S. Monteiro, Eduardo B. V. Maia, Allan F. Pimentel, Jussara L. Miranda, Rita M. B. Alves, Paulo L. A. Coutinho

Resumo


O dióxido de carbono (CO2) ainda é pouco utilizado como matéria-prima na indústria química. Sua emissão e acúmulo na atmosfera em larga quantidade estão associados ao efeito estufa. A busca de processos de conversão do CO2 em produtos químicos, além de trazer benefícios econômicos, tem uma importância ambiental crescente. A hidrogenação do CO2 a metanol é uma das alternativas mais promissoras de utilização deste gás na indústria química. O processo é realizado na presença de catalisadores a base de Cu e Zn, que apresentam alta seletividade na formação de metanol. Entretanto, a reação é fortemente afetada pelo equilíbrio termodinâmico. Portanto, os efeitos da temperatura e pressão precisam ser conhecidos para que altas taxas de conversão do CO2 a metanol sejam obtidas, de modo a permitir o desenvolvimento de processos de conversão altamente econômicos e eficientes.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140005


Palavras-chave


Metanol; Dióxido de Carbono; Conversão de CO2; Hidrogenação; Catalisadores de Cu e Zn.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online