Aspectos Gerais Sobre Corrosão e Inibidores Vegetais

Maria Beatriz M. C. Felipe, Maria Aparecida M. Maciel, Sílvia R. B. Medeiros, Djalma R. Silva

Resumo


A corrosão constitui um processo natural que pode ser facilmente encontrado em diferentes tipos de superfícies e representa uma das principais causas de perdas econômicas no setor industrial. Atualmente, o controle da corrosão metálica tem fundamental importância econômica, técnica e ambiental. Geralmente os processos reacionais que desencadeiam a corrosão são espontâneos, de caráter químico, eletroquímico ou eletrolítico e tendem a modificar as características físico-químicas dos materiais. Incluída nesse contexto, encontra-se a biocorrosão, que é influenciada por microorganismos. No combate à corrosão, destacam-se em maior escala, os inibidores de corrosão de caráter químico que atuam eficazmente em qualquer tipo de processo corrosivo. De forma abrangente, os inibidores de corrosão são altamente tóxicos dificultando seu manuseio e descarte. Recentemente, inibidores de origem vegetal têm despertado interesse científico em função da atividade microbiológica, bem como ação de inibição a corrosão eletroquímica. Em adição, se enquadram em um contexto biotecnológico alternativo.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20130053


Palavras-chave


Espécies vegetais; corrosão; inibidor.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online