Atividade fitotóxica de di-hidrochalconas obtidas pela biorredução de chalconas promovidas pelo fungo endofítico Aspergillus flavus

Lourivaldo Santos, Fabiane Pinto, Williams Ribeiro, Marivaldo Corrêa, Haroldo Ripardo-Filho, Antonio Souza-Filho, Manoel Lopes-Junior, Railda Araujo, Giselle Guilhon

Resumo


O objetivo deste trabalho foi caracterizar os efeitos fitotóxicos de duas di-hidrochalconas obtidas por reação de biorredução de chalconas, promovidas pelo fungo endofítico Aspergillus flavus. As substâncias 3,4,5-trimetoxi-di-hidrochalcona (1a) e 2,3,4,4’-tetrametoxi-di-hidrochalcona (2a) obtidas por reação de biorredução de suas correspondentes chalconas (1 e 2) foram submetidas aos bioensaios monitorados sobre condições de temperatura controlada de 25 oC e fotoperíodo de 12 horas. Como plantas testes foram utilizadas as plantas daninhas Mimosa pudica (malícia) e Senna obtusifolia (mata-pasto). Os efeitos fitotóxicos foram analisados em concentrações de 80 e 160 mg L-1. As substâncias 1a e 2a apresentaram significantes inibições da germinação de sementes a 160 mg L-1, em 54% e 65%, respectivamente, frente à espécie M. pudica. Foram observadas inibições de 61% e 49% sobre o crescimento da radícula de M. pudica, respectivamente, para as substâncias 1a e 2a na concentração de 160 mg L-1. A planta daninha S. obtusifolia não foi afetada significativamente nos bioensaios realizados.

Palavras-chave


Paspalum maritimum; Biotransformação; Senna obtusifolia; Mimosa pudica; alelopatia



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online