Análise crítica das características de efluentes industriais do setor têxtil no Brasil

Márcio Daniel Nicodemos Ramos, Caio Camargo Cláudio, Pedro Henrique Veiga Rezende, Lucas Araújo Santos, Lucas Pereira Cabral, Patrícia da Luz Mesquita, André Aguiar

Resumo


O alto consumo de água e a consequente geração de grandes volumes de efluente são duas das características mais prejudiciais das indústrias do setor têxtil no contexto socioambiental. A água é utilizada em praticamente todas as etapas do processo de beneficiamento, gerando efluentes de composição heterogênea, com compostos de estrutura complexa e recalcitrantes. O presente trabalho teve como objetivo fazer um levantamento e análise dos dados de efluentes têxteis do Brasil obtidos por meio de extensa consulta à literatura. Percebeu-se que as características analisadas variaram significativamente entre os efluentes, destacando os altos teores de matéria orgânica, por meio dos parâmetros Demandas Química e Bioquímica de Oxigênio (DQO e DBO). Efluentes de indústrias geralmente apresentaram maior concentração de matéria orgânica que aqueles provenientes de lavanderias industriais. Ao confrontar dados indicadores de DQO e DBO5 não foi constatada correlação linear (R2 < 0,8). A existência de tal correlação permitiria estimar a DBO5 em função da DQO, como forma de agilizar a caracterização de águas residuárias. Por meio de valores para a razão DQO/DBO5 acima de 3,5, observou-se que a maioria desses efluentes tem baixa biodegradabilidade, justificando, portanto, o processo físico-químico de coagulação-floculação ser tipicamente a principal etapa envolvida em seus tratamentos. Contudo, processos biológicos têm sido também usados para contribuir com a remoção de matéria orgânica biodegradável.


Palavras-chave


Indústria têxtil; Lavanderia têxtil; Tratamento de efluentes; DQO; DBO



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online