Constituintes Químicos de Swartzia oblata e Avaliação Antitumoral

Marcelo Francisco de Araujo

Resumo


O primeiro estudo fitoquímico de Swartzia oblata resultou, da fração em hexano da madeira, o isolamento de uma mistura de macrolídeos Lasiodiplodina (1) e O-metil-lasiodiplodina (2), isolados pela primeira vez no gênero, e a mistura de fitoesteróis campesterol (3) e sitosterol (4). As estruturas foram estabelecidas após análise dos espectros de RMN 1H e 13C (1D e 2D), EM e comparação com dados da literatura. O estudo fitoquímico desta fração iniciado após prospecção fitoquímica e análise por RMN de 1H de frações de folhas e madeira além da análise da atividade antitumoral das frações frente a células de linfoma histiocítica U937. Os resultados indicaram as frações em hexano de folhas (EC50= 276 ± 1,2 mg/mL) e da madeira (EC50= 230 ± 1,1 mg/mL) como mais ativas

Palavras-chave


Swartzia oblata; macrolídeos; Atividade Antitumoral; Análise fitoquímica; Linfoma U937



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online