Produção de biocombustível e ácidos orgânicos para agregar valor ao efluente de mandioca

Marianne Akemi Neroni Chogi, Gabriela Fiori Silva, Ana Carolina Vieira Araújo, Pierre Ferreira Prado, Douglas Batista Silva, Ariovaldo José Silva, Iolanda Cristina Silveira Duarte

Resumo


Resíduos agroindustriais são resíduos ricos em açúcares que podem ser fermentáveis, sendo promissores na geração de produtos de alto valor agregado em processos biotecnológicos. Dentre estes produtos estão os ácidos orgânicos voláteis e álcoois. A fermentação acetona-butanol-etanol (ABE) vem sendo cada vez mais estudada de modo a aumentar a produção dos ácidos e solventes produzidos a partir destas fontes renováveis. Este trabalho teve como objetivo avaliar a produção de solventes e ácidos orgânicos a partir de dois substratos, glicose e águas residuárias do processamento de farinha de mandioca (manipueira). As fermentações ABE em batelada foram realizadas com Clostridium beijerinckii (ATCC 10132) - CB, e três consórcios microbianos previamente submetidos a tratamento térmico, sendo estes o efluente de suinocultura - SM; lodo UASB da estação de tratamento de esgoto - UB; esterco bovino - CM. Enquanto que o inóculo CB obteve maior produção de butanol (1,03 g L-1) e etanol (2,31 g L-1) utilizando a manipueira como fonte de carbono, os demais inóculos exceto UB, produziram maiores quantidades de ácido butírico nas concentrações de 0,31 g L-1 (CM) e 0,13 g L-1 (SM) também com manipueira como fonte de carbono. Outros ácidos orgânicos também foram produzidos nestas fermentações. Os resultados deste estudo mostram a viabilidade do uso da manipueira como fonte de carbono na fermentação ABE para a produção de ácidos e solventes, além de promover uma forma de agregar valor a esses resíduos.

Palavras-chave


butanol; Clostridium beijerinckii; etanol



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online