Composição química e atividade antioxidante de Acacia polyphylla (Fabaceae)

Elaine Caçal Cesarino, Jakarta Oliveira dos Santos Gomes, Eliete Vieira Lessa, Almir Ribeiro de Carvalho Junior, Ivo José Curcino Vieira, Mario Geraldo de Carvalho, Tania Maria Sarmento da Silva, Rafaela Oliveira Ferreira

Resumo


Este trabalho descreve o estudo fitoquímico do extrato etanólico de folhas de Acacia polyphylla, levando ao isolamento e identificação de cinco flavonoides (luteolina, isovitexina, quercetina 3-O-β-D-glicopiranosídeo, quercetina 3-O-β-D-galactopiranosídeo e vitexina-2'-O-ramnosídeo), três triterpenos (α-amirina, β-amirina e lupeol), quatro esteroides (estigmastenol, spinasterol, sitostanol e β-sitosterol) e um alcano (n-nonacosano). Todos os compostos foram identificados por uma combinação de métodos espectroscópicos (RMN ¹H e CC, incluindo 2D e UV), CG-MS, UPLC-DAD-ESI-QTOF-MS/MS e comparação com dados da literatura. Na atividade antioxidante, teores de fenóis totais, flavonoides totais e atividade sequestradora frente ao radical livre DPPH foram avaliados. A fração acetato de etila apresentou o melhor resultado com valores de CE50 de 7,78±0,17 μg mL-1 e teores de fenóis totais e flavonoides totais com valores de 563,28±1,13 EAG g-1 e 217±0,17 EQ g-1, respectivamente, sugerindo o potencial de A. polyphylla como fonte de antioxidantes.

Palavras-chave


Acacia polyphylla; Monjoleiro; Fenólicos; Flavonoides; Antioxidantes



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online