Caracterização da biomassa de cama de frango para fabricação de biochar

Moisés Edevaldo Pereira, Luciano Donizeti Varanda, Gabriela Tami Nakashima, Ana Larissa Santiago Hansted, Diego Aleixo da Silva, João Otávio Poletto Tomeleri, Gabriela Bertoni Belini, Fábio Minoru Yamaji

Resumo


O Brasil desponta como o segundo produtor mundial de frango de corte. Juntamente com essa produção, há a produção da cama de frango, geralmente constituída de pó de serragem de Pinus spp. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a biomassa oriunda da cama de frango para analisar seu potencial como matéria-prima para produtos sustentáveis. As amostras foram coletadas em três etapas: pó de Pinus spp., cama de frango com criação de um lote de frango e cama de frango com criação de dois lotes de frango. Foram realizados ensaios de umidade e análise imediata para os três materiais e análises químicas para as duas amostras de cama de frango. As análises químicas não apresentaram diferenças significativas entre as amostras. Os ensaios mostraram um aumento da umidade na cama conforme foram sendo criados os lotes de frango, chegando a 22,11% após a criação de dois lotes. Os resultados indicaram que a partir de dois lotes de criação frangos, não é recomendado criar mais lotes com a mesma cama. Geralmente, esse material é descartado. No entanto, a cama de frango com criação de dois lotes mostrou potencial para ser aproveitado como matéria-prima na fabricação de biochar.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online