Prospecção e roadmap tecnológico para a produção de polietileno verde

PROSPECÇÃO E PROPOSIÇÃO DE ROADMAP TECNOLÓGICO PARA A PRODUÇÃO DE POLIETILENO VERDE

Felipe Pereira da Silva, Diogo Pimentel de Sá da Silva, Gabriel Lopes Espíndola, Thaís Petizero Dionízio, Bruno José Barros da Silva

Resumo


Nas últimas décadas, a produção de plásticos aumentou de forma exponencial, estima-se que a produção deste material chegue a 33 bilhões de toneladas até 2050. Entretanto, apenas 9% é reciclado, gerando uma enorme quantidade de resíduos e causando poluição ambiental. Dentre estes, o polietileno (PE) é um dos mais importantes polímeros existentes devido à sua variada gama de aplicações, sendo obtido principalmente a partir de uma fonte não renovável, como a nafta petroquímica. Contudo, uma conscientização socioeconômica em relação ao desenvolvimento sustentável, fez surgir o PE verde. Um bioplástico com características físico-químicas semelhantes ao de origem fóssil, mas oriundo de matérias-primas renováveis (MPs), como o etanol de cana de açúcar, e já produzido comercialmente no Brasil pela Braskem. Posto isto, o presente trabalho traz um panorama geral e avalia aspectos tecnológicos da indústria de bioplásticos, dando ênfase ao PE verde. Observou-se que existe uma perspectiva de que diversos trabalhos estejam se encaminhando para o desenvolvimento de novas rotas de obtenção do PE, bem como uma relevância científica e interesse comercial no mesmo. Além disso, notam-se dificuldades devido aos custos da implementação de uma planta em operação, e na utilização de novas MPs para sua produção, embora que, em curto prazo, fazer parcerias ainda é a melhor escolha, bem como investimento em pesquisa e desenvolvimento.


Palavras-chave


Bioplásticos; Produção; Polietileno Verde; Prospecção, Roadmap Tecnológico.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online