Estudo das interações entre o análogo de fármaco antipsicótico (azul de toluidina) com a substância psicoestimulante (cafeína), empregando-se EQM’s

Antonio Santana Santos

Resumo


Neste trabalho, foi empregada a matriz de sílica gel modificada com o tricloreto de antimônio adsorvida com o análogo de fármaco antipsicótico azul de toluidina (AT), visando o desenvolvimento de eletrodos quimicamente modificados (EQM’s), para o estudo da interação com substâncias psicoestimulantes como a cafeína. Com esse propósito, elaborou-se o EQM à base de pasta de carbono e de sílica modificada com o óxido de antimônio adsorvida com o AT, resultando no sensor (EPC/SSbAT) que apresentou boa estabilização do AT com adequados parâmetros eletroquímicos. Desta forma, foi possível obter uma plataforma estável e com respostas apropriadas para o estudo da interação com a cafeína. Posteriormente, com a adição da cafeína ao sistema, resultou na elaboração do sensor (EPC/SSbAT-Caf) que apresentou um ganho significativo de sinal quando comparado com a resposta do AT ou da cafeína isolados na pasta de carbono. Esses dados demonstram uma interação eletroquímica positiva entre a cafeína e o AT com grande indício de que possa haver uma correlação de dependência entre o uso de fármacos antipsicótico e substâncias psicoestimulantes do tipo cafeína.

Palavras-chave


sensores eletroquímicos, sílica modificada, fármacos antipsicótico, azul de toluidina e cafeína



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online