Discriminação de café arábica e conilon utilizando propriedades físico-químicas aliadas à quimiometria

Bárbara Zani Agnoletti, Emanuele Catarina da Silva Oliveira, Patrícia Fontes Pinheiro, Sérgio Henriques Saraiva

Resumo


O Brasil é o maior produtor, exportador e o segundo maior consumidor mundial de café. As duas espécies de maior importância econômica são a Coffea arabica e a Coffea canephora, que se diferenciam quanto a composição física, química e, consequentemente, ao valor de mercado, à qualidade e aceitação pelo consumidor. A avaliação da qualidade do café é obtida pela avaliação sensorial da bebida que consiste numa técnica subjetiva de qualidade. Dessa forma, as análises físico-químicas podem ser utilizadas como recurso complementar à avaliação sensorial, conferindo maior confiabilidade aos resultados. Além disso, essas análises possibilitam o conhecimento mais aprofundado dos constituintes característicos e responsáveis pela qualidade das diferentes espécies de cafés. O objetivo do presente estudo foi diferenciar as espécies de café arábica e conilon a partir das propriedades físico-químicas utilizando análise de discriminante por mínimos quadrados parciais (PLS-DA). O modelo obtido pela PLS-DA apresentou uma boa separação entre as classes, ou seja, classificou de forma efetiva as amostras de café arábica e conilon, resultando na obtenção de valores de taxa de acerto e exatidão do modelo acima de 90%.

Palavras-chave


café arábica; café conilon; análises físico-químicas; PLS-DA



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online