Agregação e Distribuição do Carbono nos Agregados de Latossolo Vermelho sob Diferentes Níveis de Palhada da Cana-de-Açúcar em Paranavaí (PR)

Érika Flávia Machado Pinheiro

Resumo


O objetivo desse trabalho foi avaliar o impacto da aplicação de diferentes níveis de palhada da cana-de-açúcar sobre a agregação e distribuição de carbono orgânico (C) em classes de agregados de um Latossolo Vermelho, sob colheita mecânica em Paranavaí (PR). Para esse estudo, em novembro de 2014, após a colheita mecanizada de cana-planta (primeira colheita após o plantio), variedade RB-867515, foram aplicados sobre o solo as seguintes quantidades de palha: 0, 3,65, 7,55 e 14,85 Mg ha-1 que corresponderam, respectivamente, à manutenção em campo de 0, 25, 50 e 100% da palha. O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com 4 repetições. Aproximadamente um ano após a aplicação dos níveis de palha sobre o solo, amostras de solo foram coletadasna camada de 0-10 cm. Nessas amostras avaliou-se o diâmetro médio ponderado (DMP) dos agregados, a distribuição dos agregados nas classes de diâmetros 4-2, 2-1, 1-0,5, 0,5-0,25, e 0,25-0,105 e < 0,105 mm, por via seca, e o teor de C nessas classes com exceção da classe < 0,105 mm.Na distribuição dos agregados houve predominância da classe de agregados 0,25-0,105 mm, possivelmente devido a quantidade de areia fina (290 g kg-1) presente nesse diâmetro de peneira, contudo dentro dessa classe não verificou-se efeito significativo dos níveis de palha. As maiores deposições de palha sobre o solo (50 e 100 %) aumentaram a percentagem dos agregados na classe 4-2 mm (25,7 e 32,0 %, respectivamente) em relação aos tratamentos 0 e 25% (13,5 e 22,7 %, respectivamente), apresentando comportamento quadrático significativo. Esse mesmo efeito foi observado para os valores de DMP, com maiores valores nos tratamentos com 50 e 100% (1,65 e 1,60 mm, respectivamente) em relação aos tratamentos com 25 e 0% de palha (1,32 e 1,01 mm, respectivamente). Dentro de cada nível de palha, os teores de C nas classes de agregados apresentaram diferenças significativas entre si, com exceção do tratamento com 100% de palha, onde de maneira geral os valores foram maiores nas classes com diâmetro de 4-2 e 2-1 mm (12,5 e 12,4 g kg-1, respectivamente) e menores na classe 0,25-0,105 mm (6,6 g kg-1). Assim, as principais conclusões foram, que a aplicação de 50 e 100% (7,55 e 14,85 Mg ha-1 ano-1) aumenta a agregação do solo, e que a aplicação de 50 % de palha sobre o solo também aumenta os agregados de maiores diâmetros (4-2 e 2-1 mm), os quais estão associados aos teores mais elevados de carbono orgânico do solo (14,4 e 13,2 g Kg-1, respectivamente), sendo o nível de palha mais adequado para se manter sobre a superfície do solo visando a manutenção da estrutura do solo.

Palavras-chave


Manejo da palha da cana; agregação do solo; classes de agregados; carbono orgânico do agregado.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online