Análise do comportamento higroscópico de briquetes em diferentes condições de armazenamento

Paula Ayumi Konishi, Ana Larissa Santiago Hansted, Gabriela Tami Nakashima, Elias Ricardo Durango Padilla, Alessandra L da Roz, Carlos Roberto Sette Junior, Fábio Minoru Yamaji

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar o comportamento higroscópico de briquetes em diferentes condições de armazenamento. Os briquetes foram produzidos com 70% de pó de lixa e 30% de bagaço de cana-de-açúcar com um teor de umidade de 12,5%. Foram realizados 4 tratamentos. No tratamento T1, os briquetes foram mantidos em recipiente hermeticamente fechado. No tratamento T2, os briquetes foram armazenados em ar livre, ou seja, sujeitas às variações diárias do clima no município de Sorocaba - SP com 50,8% de UR média. No tratamento T3 os briquetes foram acondicionados em um ambiente com 40% de UR e no tratamento T4 o ambiente foi mantido com 75% de UR. Foram produzidos 15 repetições para cada tratamento. Os briquetes permaneceram nessas condições por 49 dias após prensagem. O tratamento T4 (UR=75%) apresentou 9,5% (expansão longitudinal), 15,8% (expansão volumétrica), resultando numa redução da densidade aparente de 10,91%. Todos os tratamentos apresentaram valores considerados adequados nos testes de resistência mecânica de tração por compressão diametral, onde a média foi de 1,104 MPa. No teste de friabilidade não houve diferença significativa entre os tratamentos onde a média foi de 13,85%. Concluiu-se que a umidade relativa do ambiente durante o acondicionamento alterou as características físico-mecânicas dos briquetes devido ao comportamento higroscópico da biomassa. A estocagem em um ambiente com até 75% de UR, embora tenha interferido nas propriedades, manteve os briquetes em condições adequadas para o uso.  

Palavras-chave


biomassa; briquete; acondicionamento; umidade relativa



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online