Avaliação da qualidade do mel comercializado no oeste do Pará, Brasil

Victor Valentim Gomes, Gabriela Sousa Dourado, Samuel Carvalho Dourado, Alan Kelbis Oliveira Lima, Douglas Sousa Silva, Adelene Menezes Portela Bandeira, Arthur Abinader Vasconcelos, Paulo Sergio Taube

Resumo


O mel é um produto natural de alto valor nutricional e terapêutico, sendo a região oeste do Pará muito promissora na atividade apicola. Uma vez que esta atividade vem crescendo, cresce também o número de comerciantes que adulteram o produto em pelo menos uma de suas características físico-químicas.  Neste contexto, no presente trabalho foi avaliada a qualidade de 09 amostras de mel de Jandaíra (Melipona compressipes manaosensis e Melipona seminigra) e 22 amostras de mel de Apis mellifera comercializados na região oeste do Pará, Brasil. Dentre os parâmetros físico-químicos avaliados (cor, pH, teor de umidade, cinzas e açúcares redutores) apenas 11,11% e 50,00%, respectivamente, das amostras de Jandaíra e Apis mellifera apresentaram-se de acordo com valores estipulados pela legislação brasileira. Por fim, em relação a atividade antioxidante frente ao radical DPPH, a maioria das amostras apresentou valores de inibição máximos acima de 50%, sendo esta atividade maior para as amostras de coloração mais escuras.  Por fim, vale ressaltar que méis adulterados ou fora dos padrões implicam na perda de suas propriedades benéficas e diminuição de sua vida de prateleira, logo é necessária uma fiscalização maior do comércio deste produto em feiras e mercados locais.


Palavras-chave


Atividade antioxidante; Umidade; Açúcares redutores; Cinzas; Cor

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online