Materiais Lignocelulósicos: Caracterização e Produção de Briquetes

Fabio M. Yamaji

Resumo


Diante do cenário ambiental e energético mundial, a biomassa surge como uma fonte de energia promissora pela sua disponibilidade, baixas emissões de gases do efeito estufa e por ser uma fonte renovável. Porém, as desvantagens no uso da biomassa como problemas com transporte, manuseio, armazenamento e baixo poder calorífico prejudicam seu uso para a fins energéticos. Logo, para melhorar seu uso, a compactação da biomassa se torna uma eficiente alternativa. A briquetagem é um processo que muda a biomassa para um material com um formato regular, maior densidade e com maior poder calorífico por volume. No entanto, sendo a biomassa um material heterogêneo, é necessário a sua caracterização para melhor entender suas propriedades. As análises mais utilizadas são: o teor de umidade, a densidade, a granulometria, a análise imediata, o poder calorífico, o teor de extrativos e o teor de lignina. Para produzir um combustível com maior eficiência e maior valor agregado, é preciso que o briquete apresente um alto poder calorífico, densidade elevada, baixo teor de cinzas, tenha uma boa resistência mecânica e estabilidade dimensional.


Palavras-chave


Biomassa; Bioenergia; Procedimentos; Energia renovável.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online