Atividade do ácido 3,4,5-triacetobenzóico contra a formação de biofilmes bacterianos

Plínio Lázaro Faleiro NAves

Resumo


O ácido 3,4,5-triacetobenzóico produzido a partir da esterificação do ácido 3,4,5-triidroxibenzóico (ácido gálico) representa uma alternativa complementar ao arsenal disponível para o controle de micro-organismos patogênicos, notadamente aqueles formadores de biofilmes microbianos. Os biofilmes dificultam a ação dos agentes antimicrobianos e promovem a resistência aos antimicrobianos clássicos e a possíveis falhas terapêuticas. Estratégias como a derivação de compostos de origem natural e estudo do impacto destas modificações nas atividades biológicas são adotadas com o intuito de aumentar a eficácia e diminuir a toxicidade dos derivados contra a formação de biofilmes microbianos, pois estes desempenham um papel relevante no contexto das doenças infecciosas recalcitrantes e de difícil controle. Com base no exposto, foram estudadas a síntese e derivação do ácido 3,4,5-triacetobenzóico, a toxicidade do composto com o ensaio contra Artemia salina e as atividades antimicrobianas e inibitória da formação de biofilme in vitro pelas seguintes cepas-padrão bacterianas: Pseudomonas aeruginosa ATCC 9027, Burkholderia cepacia ATCC 17759, Escherichia coli ATCC 25312, Escherichia coli ATCC 8739, Staphylococcus aureus ATCC 6538, Staphylococcus epidermidis ATCC 1228 e Kocuria rhizophila ATCC 9341. Os resultados encontrados demonstraram que o rendimento da síntese foi de 73%, que composto apresentou toxicidade e atividade antimicrobiana moderada e que 1000 ?g.mL-1 do ácido 3,4,5-triacetobenzóico inibiu a formação de biofilme por todas as bactérias estudadas, fato que reforça a potencialidade do composto na inibição deste importante fator de virulência microbiano. 

Palavras-chave


ácido 3,4,5-triacetobenzóico, formação de biofilme, atividade antimicrobiana

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online