Caracterização química e energética de epicarpo residual do pinhão manso (Jatropha curcas L.) e briquete produzido

João Otávio Poletto Tomeleri, Larissa Benassi Valentim, Juliette Pereira da Silva, Fábio Minoru Yamaji, Franciane Andrade de Pádua

Resumo


Dentre as plantas oleaginosas, o Jatropha curcas, conhecida por pinhão manso, é uma espécie com um considerável potencial energético para utilização como biodiesel. O descarte de partes do fruto, após a extração do óleo, como o seu epicarpo, configura em uma perda energética. Neste contexto, este trabalho teve o objetivo de realizar a caracterização energética do epicarpo remanescente do processamento do fruto do pinhão manso, e do briquete produzido. Foi realizada analise química imediata dos materiais e análise de distribuição granulométrica, determinação do poder calorífico, briquetagem e ensaio mecânico. Os tratamentos consistiram em briquetes com diferentes porcentagens de material particulado de pinhão e madeira de pinus. Os valores resultantes das análises químicas, como teor de cinza (7,71%), teor de carbono fixo (26,73%), materiais voláteis (65,56%) e poder calorífico (4079,24kcal kg-1), qualificam o epicarpo para o uso energético. Os valores do teor de cinzas foram relativamente baixos quando comparados a outros materiais residuais. A adição do material de pinus aos briquetes de pinhão manso representou uma melhora nas características mecânicas em todas as proporções testadas. No entanto, ainda apresentam valores baixos para resistência.

Palavras-chave


biomassa; caracterização química



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online