Influência da solubilidade de extratos etanólicos em testes com Artemia salina

Rosilene Aparecida de Oliveira

Resumo


O teste com o microcrustáceo Artemia salina é amplamente usado por pesquisadores em Produtos Naturais como um método fácil e rápido de triagem biológica de material vegetal. Valores de Concentração Letal (CL50), obtidos a partir da correlação entre concentração de extrato e quantidades de A. salina mortas, abaixo de 1.000 µg mL-1 é considerada como indicativo de possível atividade biológica. Nesse processo, extratos vegetais devem ser solubilizados em água salina, no entanto, dificilmente é observado sua completa solubilização. Acreditamos que o fator solubilidade seja um forte interferente para determinar o valor de CL50, podendo afetar a indicação da potencialidade biológica do material vegetal. Neste trabalho propomos uma adaptação metodológica para conferir maior precisão aos valores de CL50. Indicamos o uso de tensoativos DMSO ou Tween 80, seguido de filtração, quando não for observado a solubilização completa do extrato. Como método para determinar o valor de CL50 sugerimos o modelo estatístico Probit.

Palavras-chave


Atividade biológica, Concentração letal, Solução salina

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online