A Diversidade dos Constituintes Químicos da Flora de Mato Grosso do Sul e sua Relevância como Fonte de Substâncias Bioativas

Fernanda R. Garcez, Walmir S. Garcez, Nídia Cristiane Yoshida, Patrícia O. Figueiredo

Resumo


O grupo de pesquisas de Química de Produtos Naturais do Instituto de Química da UFMS (PRONABio) vem estudando a composição química de espécies de plantas que ocorrem nos principais biomas de Mato Grosso do Sul - Pantanal e Cerrado. Extratos de cerca de 120 espécies já foram avaliados quanto às suas atividades biológicas e muitos deles foram quimicamente investigados. Vários destes trabalhos foram inspirados no uso das plantas para o tratamento de doenças pela população que vive na região. Os trabalhos também envolveram estudos de plantas com implicações numa das principais atividades econômicas do Estado, a pecuária, abrangendo a investigação de espécies tóxicas para o gado e com atividade carrapaticida. A dengue, um dos principais problemas de saúde pública no Brasil, também foi tema da investigação química de espécies ativas contra seu vetor, o mosquito Aedes aegypti. Neste contexto, são destacados no artigo alguns dos estudos realizados com representantes, particularmente das famílias Apocynaceae, Combretaceae, Cucurbitaceae, Erythroxylaceae, Fabaceae, Lamiaceae, Lauraceae, Malpighiaceae, Meliaceae e Rubiaceae. Resultados promissores foram obtidos para extratos, frações e metabólitos secundários isolados de representantes destas famílias com atividades citotóxica, genotóxica, recombinogênica, antimicrobiana, leishmanicida, larvicida contra Aedes aegypti e tóxica para o carrapato bovino. Assim, este artigo de revisão sobre os trabalhos realizados pelo PRONABio ressalta o potencial dos biomas de Mato Grosso do Sul como fonte de substâncias de interesse medicinal, veterinário e também para a saúde pública.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20160008


Palavras-chave


Produtos naturais bioativos; química de produtos naturais; Cerrado; Pantanal.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online