Caracterização de Aguardentes Artesanais de Cana-de-açúcar Produzidas nas Regiões de Alpercatas e Sertão Maranhense

Nestor Everton Mendes Filho, Victor Elias Mouchrek Filho, Aleff C. de Castro, Vânia Magda C. Martins, João M. T. de Souza

Resumo


Objetivou-se, com este trabalho, caracterizar aguardentes artesanais de cana-de-açúcar produzidas nas regiões de Alpercatas e Sertão Maranhense MA, quanto aos componentes secundários, contaminantes orgânicos e inorgânicos, e comparar os resultados com as normas estabelecidas pela Instrução Normativa que aprova o regulamento técnico para fixação dos padrões de identidade e qualidade para aguardentes e cachaças de cana-de-açúcar no Brasil. Foram analisadas treze amostras de duas regiões maranhenses mediante métodos físico-químicos e cromatográficos quanto aos seus padrões de qualidade. As amostras avaliadas apresentaram teores de grau alcoólico, cobre, chumbo, acidez volátil, alcoóis superiores e metanol, dentro dos limites exigidos pela legislação nacional. Entretanto, algumas amostras apresentaram valores para os teores de acetato de etila, álcool n-butílico e álcool sec-butílico em desacordo com os padrões de identidade e qualidade estabelecidos pela Legislação brasileira. Foram verificados valores de acetaldeído superiores ao estabelecido pela Legislação em todas as amostras. Esses dados indicam reforçam a necessidade da implantação de treinamentos adequados para os produtores artesanais, além da importância da troca de experiências com produtores de outros centros rurais ou urbanos onde a qualidade do produto é melhor, a fim de suprimir suas dificuldades tecnológicas e obter um produto de melhor qualidade.

Palavras-chave


Aguardente; controle de qualidade; cromatografia; compostos secundários; contaminantes orgânicos.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online