O Papel dos Metais e suas Frações no Estuário do Rio Bacanga: um Exemplo da Interferência Antropogênica em um Ecossistema Tropical

Gilmar S. da Silva, Luciana B. Côrrea, Aldalea L. B. Marques, Edmar P. Marques, Maria L. F. Nunes, Eliane R. de Sousa, Gilberto S. da Silva

Resumo


O Rio Bacanga localizado na cidade de São Luís, estado do Maranhão-Brasil, é um estuário cuja hidrologia foi drasticamente alterada pela construção de uma barragem e pela ocupação humana. Para avaliar o papel dos metais traço (Cu, Cd, Cr, Pb, Ni e Zn) na qualidade dos sedimentos foi determinada a concentração total desses metais por espectrometria de emissão atômica por plasma indutivamente acoplado (ICP OES). As características físicas e químicas foram analisadas pelos métodos clássicos. As frações geoquímicas dos metais no sedimento foram determinadas aplicando-se a extração química sequencial, segundo protocolo da Comunidade Europeia. Os resultados foram analisados estatisticamente pelo uso da análise dos componentes principais e análise hierárquica. As concentrações dos metais demonstram que Pb e Cr apresentam risco à vida aquática segundo critérios desenvolvidos pela agência ambiental canadense.  Outros metais estão abaixo desse limiar e raramente oferecem risco para a vida aquática, embora estejam em níveis superiores às condições normais naturais. A labilidade parcial dos metais apresentou a seguinte ordem: Zn (63,4%) > Cu (53,5%) > Cd (50,7%) > Pb (47,0%) > Ni (40,8%) > Cr (35,0%), tornando-se um fator que minimiza o risco ambiental. Os resultados desse trabalho indicam que os sedimentos estão contaminados por metais traço e apresentam risco à vida aquática (Pb e Cr), o que demanda ações imediatas de minimização/eliminação das fontes de poluição.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150063


Palavras-chave


Extração química sequencial; sedimento; manguezal.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online