Ocorrência de Fármacos Antidepressivos no Meio Ambiente - Revisão

Ismael Laurindo Costa Junior, Adelmo L. Pletsch, Yohandra R. Torres

Resumo


A identificação de poluentes emergentes em matrizes ambientais tem se tornado cada vez mais frequente. Dentre esses poluentes, a presença de fármacos tem grande relevância, pois essa categoria de contaminantes inclui um grande número de substâncias ativas amplamente consumidas no mundo todo. Os medicamentos neuroativos, como os antidepressivos, apresentaram significativo aumento na prescrição e consumo nas últimas décadas. Esses medicamentos apresentam ação direta sobre o sistema nervoso e são apontados como de grande preocupação ambiental, pois estudos têm verificado sua presença em estações de tratamento de efluentes, em águas superficiais, sedimentos e em tecidos de organismos aquáticos. As pesquisas ambientais envolvendo fármacos estão ligadas a sua baixa biodegradabilidade e sua persistência no ambiente, com o risco em potencial de efeitos ecotoxicológicos. Este trabalho revisa os dados da literatura relacionados à ocorrência ambiental de fármacos, com enfoque na distribuição dos antidepressivos, bem como seus efeitos nos organismos não alvos a estes compostos. Além disso, contribui para a literatura científica abordando as técnicas analíticas mais difundidas neste segmento de pesquisa, bem como a necessidade de estudos mais abrangentes focados na detecção, destino, transporte e elucidação dos possíveis efeitos causados por medicamentos residuais no meio ambiente.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140092


Palavras-chave


Determinação de Antidepressivos; Poluentes emergentes, Ecotoxicologia.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online