Avaliação da Potencialidade de Utilização de Espécies de Macrófitas como Acumuladoras de Metais Pesados

Taíse B. de Jesus, Soraia S. Souza, Leila Thaise S. O. Santos, Willian M. de Aguiar

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar a capacidade de bioacumulação de metais pesados em diferentes espécies de macrófitas presentes nas nascentes do rio Subaé, Feira de Santana- Bahia e evidenciar se as concentrações encontradas refletem o estado de qualidade ambiental da região. As coletas das macrófitas foram realizadas em Fevereiro e Agosto de 2012, em quatro pontos da Lagoa do Subaé (uma das nascentes do rio Subaé). As amostras foram desidratadas, moídas, peneiradas e digeridas com ácido nítrico e ácido perclórico. A análise dos metais foi realizada empregando a  espectrofotometria de absorção atômica por chama (EAA). A ordem de acumulação de metais variou conforme as espécies analisadas, porém o manganês foi o metal que apresentou as maiores concentrações, em todos os pontos de coleta. Apesar de apenas as concentrações de Zn e de Cu na água e nas macrófitas refletirem o potencial bioacumulador significativo, houve correlação positiva alta para Mn e Pb (0,87 e 0,70, respectivamente). As espécies que mais se destacaram em relação às concentrações de metais foram a Typha dominguensis (Mn, Cu e Zn) e a Acroceras zizanioides (Pb, Cr e Ni). Portanto, sugere-se que essas espécies sejam utilizadas em futuros estudos de monitoramento ambiental, específicos para as nascentes do rio Subaé- Feira de Santana, Bahia.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150061


Palavras-chave


Metais pesados; macrófitas; fitorremediação; bioacumulação.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online