Variações na Biodisponibilidade do Cobre em Solo Tratado com lodo de Esgoto Enriquecido com o Metal

Fernando F. Sodré, Antonio Carlos S. da Costa, Vitor C. Almeida, Ervim Lenzi

Resumo


O comportamento e a biodisponibilidade do cobre foram investigados em um Latossolo Vermelho tratado com lodo de esgoto. Nos tratamentos com lodo, observou-se aumento de nutrientes e matéria orgânica nos solos, assim como redução drástica da biodisponibilidade para plantas de alface devido à formação de metalo-complexos. Nestes tratamentos, a produtividade foi afetada somente pela acidez do solo. Foi observada fitotoxicidade nos tratamentos sem lodo, porém sob quantidades elevadas de cobre. Os níveis do metal nas raízes das plantas, em comparação ao medido na parte aérea, mostraram boa correlação com a concentração biodisponível estimada com o extrator Mehlich-1, comumente usado em análises de rotina, mesmo sob concentrações elevadas do metal.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140081


Palavras-chave


Fitodisponibilidade; Lodo de Esgoto; Comportamento do cobre.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online