Recuperação e Reciclagem da Prata de Solução Residual Proveniente da Determinação da Demanda Química de Oxigênio

Luciana Maria Saran, Ruth Helena Giansante, Géssica Aparaecida Silveira, Mariana G. Matinato, Rose Maria Duda

Resumo


A determinação da demanda química de oxigênio (DQO) é comumente realizada empregando-se metodologias analíticas que geram solução residual rica em íons prata, passíveis de recuperação. O resíduo químico resultante destas análises é classificado como perigoso, pois além de conter altas concentrações de íons de metais pesados, Ag+, Hg2+, Cr3+ e Cr(VI), é fortemente ácido. O descarte deste resíduo bruto no ambiente implicará em impactos ambientais negativos e em prejuízo financeiro, uma vez que a prata possui significativo valor agregado. Considerando o exposto, assim como, o risco de escassez da prata e o fato do sulfato de prata ser um dos insumos mais caros usados nessa análise, no presente trabalho são propostos procedimentos para a recuperação da prata presente em solução residual proveniente da determinação da DQO e para a conversão da prata recuperada em solução ácida de sulfato de prata. Para tanto, a prata presente na solução residual bruta gerada em determinações da DQO, foi precipitada como AgCl, o qual, após separado do líquido sobrenadante, foi convertido à prata metálica, usando sacarose como agente redutor. A prata metálica recuperada apresentou pureza superior a 99 %(m/m) e a solução ácida de sulfato de prata preparada a partir do material recuperado, foi testada em determinações da DQO proporcionando resultados comparáveis aos obtidos com solução ácida de sulfato de prata preparada a partir de Ag2SO4 comercial.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150059


Palavras-chave


DQO; resíduo químico; metais pesados.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online