Adsorção de Azul de Metileno em Casca de Batata Utilizando Sistemas em Batelada e Coluna de Leito Fixo

Ana Priscila C. Alfredo, Gilberto C. Gonçalves, Viviane S. Lobo, Silvana F. Montanher

Resumo


A busca de um adsorvente eficiente e de baixo custo para o tratamento de resíduos contendo corantes motivou a realização deste trabalho. A eficiência do adsorvente proveniente do agro resíduo de casca de batatas (Solanum tuberosum L.) foi testada utilizando o corante catiônico azul de metileno como adsorvato. Os estudos de adsorção foram conduzidos em sistema em batelada e coluna de leito fixo. Os parâmetros avaliados em sistema em batelada foram: ponto de carga zero (PCZ), cinética e isoterma de adsorção, aplicando os modelos teóricos de Langmuir e Freundlich. Os estudos com coluna de leito fixo possibilitaram a obtenção de curvas de saturação e reutilização do adsorvente e recuperação do corante. O modelo de isoterma de Langmuir foi o que melhor se ajustou aos dados experimentais, apresentando um valor de quantidade máxima adsorvida (qmáx) de 48,7 mg g-¹. A capacidade máxima de adsorção na coluna foi de 35,83 mg g-¹. Foi verificado ainda a possibilidade de recuperação do corante utilizando solução de HCl e a reutilização do adsorvente após este processo.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20150112


Palavras-chave


Adsorção; corante; agro resíduo.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online