Avaliação do Teor de Sólidos em Petróleo e Emulsões Água em Óleo Via Espectroscopia Ultrassônica

Rogerio M. Carvalho, Fernando Luis P. Pessoa, João C. Machado, Fernando R. Pereira, Julio C. Adamowski

Resumo


A presença de sólidos inorgânicos em petróleo é uma das causas de formação de emulsões estáveis e resíduos. Dessa forma, é importante o conhecimento da quantidade destes sólidos. A metodologia mais comumente utilizada (ASTM 4807) é relativamente demorada, sendo que os teores máximos de sólidos previstos para detecção pelo método são de 0,15 %. No caso de emulsões, devido à complexidade da matriz, não há metodologia expedita para determinação do teor de sólidos. É possível aplicar a espectroscopia ultrassônica para determinação do teor de sólidos em petróleos e emulsões em tempos curtos, possibilitando o controle mais apurado de processos. Para petróleos, se observa relação linear entre a atenuação do som e teor de sólidos, principalmente para teores acima de 1 %. No caso de emulsões, também se observa tendência, mas com um comportamento menos linear, provavelmente devido a coalescência das gotas e interações da onda propagada com o meio.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140025


Palavras-chave


Teor de sólidos; espectroscopia ultrassônica; petróleo; emulsões.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online