Utilização do Controle Estatístico de Processo (CEP) na Avaliação de uma Estação de Tratamento de Efluente Agroindustrial

Thiago A. L. Silva, Haienny A. da Silva, Douglas Q. Santos, Emanuel Carlos Rodrigues

Resumo


Atualmente, em virtude da alta competitividade do mercado as empresas tem buscado maior eficiência administrativa e operacional. A técnica de controle estatístico de processo (CEP) é uma das ferramentas estatísticas que permite a visualização de anomalias no processo e consequente melhoria da qualidade e produtividade nas empresas. Desenvolvido e largamente aplicado em linhas de produção de produtos manufaturados, o CEP apresenta grande potencial de utilização na otimização de processos de tratamento de resíduos. Neste contexto o presente trabalho objetivou caracterizar as propriedades físico-químicas do efluente tratado de agroindústria oleaginosa e analisar a variabilidade do processo de tratamento de efluentes por meio de cartas de controle de Shewhart interpretadas por meio de oito critérios de não aleatoriedade propostos pela norma ISO 8258:1991. A coleta das amostras e os procedimentos analíticos foram realizados mediante metodologias de referência para a análise de água e efluentes. A análise estatística consistiu na codificação das variáveis, aplicação do teste de Dixon e elaboração das cartas de controle. Os resultados evidenciaram que 10 parâmetros apresentam-se fora de controle estatístico de processo, os quais apresentaram variabilidade condizente com cinco dos oito critérios de detecção de causas especiais, no entanto 9 variáveis estavam sob controle estatístico de processo. Nessa perspectiva nota-se a instabilidade do processo de tratamento de efluentes da agroindústria oleaginosa, a qual poderá ser corrigida com ações que minimizem a ocorrência de causas especiais e antecipação de tomada de decisões referente ao tratamento de efluentes.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140022


Palavras-chave


Agroindústria oleaginosa; Carta de controle; Efluente; Propriedades físico-químicas.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online