Implicações Hidroquímicas da Condutividade Elétrica e do Íon Cloreto na Qualidade das Águas Subterrâneas do Semiárido Cearense

José O. G. de Lima, Antonia Mayza M. França, Helena G Loiola

Resumo


Nas águas subterrâneas de regiões semiáridas como o Nordeste brasileiro, a concentração de íons pode atingir valores muito altos, restringindo e/ou inviabilizando o seu uso doméstico ou na agricultura. A população rural de Crateús, município localizado na região semiárida cearense, além de enfrentar problemas relacionados com a escassez de água para abastecimento, também sofre com a má qualidade desse recurso quando está disponível. O objetivo deste estudo, realizado durante doze meses, foi analisar o comportamento da Condutividade Elétrica (CE) e da concentração do íon cloreto (Cl-) nas águas de dez poços localizados no município de Crateús (dois na zona urbana e oito na zona rural), avaliando a sua influência na qualidade dessas águas. Os valores da condutividade foram medidos no campo com auxílio de um condutivímetro e os teores de íon cloreto foram obtidos em laboratório, usando-se o método de Mohr. Os resultados mostraram que as águas dos poços das comunidades rurais de Assis, Cabaças, Curral Velho, Ibiapaba e Santa Clara, e do bairro São José, podem ser classificadas como de qualidade suficientemente adequada para atender o consumo humano, podendo ser usadas na irrigação de muitas culturas. Já as águas dos poços localizados nas comunidades rurais de Cajás do Jorge, Lagoa das Pedras e Poti, e do bairro Planalto, não podem ser aproveitadas para consumo humano, sendo que seu uso na agricultura apresenta severas restrições.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20140020


Palavras-chave


Hidroquímica; águas subterrâneas; íon cloreto; condutividade elétrica.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online