Estudo Químico e Potencial Antimicrobiano da Própolis Brasileira Produzida por Diferentes Espécies de Abelhas

Juliana Paes Leme de Mello Sousa

Resumo


A própolis é um produto resinoso natural, coletada por abelhas melíferas de diferentes partes das plantas, em diferentes áreas geográficas. A composição química da própolis é bastante complexa e variada, estando diretamente relacionada com a localização, época da colheita, espécie das abelhas e vegetação. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade de dez amostras de própolis marrom produzidas pelas abelhas melíferas (Apis mellifera), obtidas da região de Japira (PR), e seis amostras de geoprópolis produzidas por duas espécies de meliponíneos: sendo três amostras de Melipona quadrifasciata anthioides (Mandaçaia) e três de Melipona rufiventris (Uruçu-amarela), obtidas de diferentes regiões do estado do Rio de Janeiro (RJ). As amostras de própolis e geoprópolis foram avaliadas e comparadas quanto aos teores de fenóis totais, os teores de flavonoides totais e, quanto à capacidade antirradicalar realizada pelos ensaios com DPPH, ABTS e pela capacidade redutora do ferro (FRAP). Além disso, foram realizadas a comparação dos perfis de dados espectrais por UV-vis e da atividade antimicrobiana frente a cepas de Staphylococcus aureus. Os resultados obtidos através do estudo dos extratos etanólicos das própolis e geoprópolis demonstram diferenças no perfil químico entre os diferentes tipos de amostra. Uma análise multivariada auxiliou na discriminação da própolis de diferentes espécies de abelhas, indicando que o perfil químico e a capacidade antioxidante dos extratos são influenciados pela espécie da abelha.


Palavras-chave


própolis; geoprópolis; capacidade antirradicalar; atividade antimicrobiana.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online