Produção de Bioetanol a partir dos Residuos da Indústria de Papel

Ciro M Santos

Resumo


A necessidade de aumentar a participação de fontes de energia renovável na composição da matriz energética mundial tem estimulado diversos pesquisadores na busca por novas tecnologias economicamente viáveis e ambientalmente sustentáveis. O bioetanol, produzido a partir da biomassa lignocelulósica, desponta como tecnologia promissora, devido ao seu caráter renovável e abundante. A obtenção de bioetanol lignocelulósico envolve processos de sacarificação da celulose e da hemicelulose presentes na biomassa, até a sua conversão em etanol por ação de microrganismos fermentativos. O objetivo deste trabalho foi estudar os processos de sacarificação enzimática e fermentação em resíduos de papel para obtenção de bioetanol. A produção de etanol pelo procedimento de sacarificação e fermentação simultâneas (SSF – Simultaneous saccharification and fermentation) foi realizado por 16 horas, utilizando coquetel enzimático β-glucosidase Cellic CTec2, com concentração de 70 FPU/g, e em pH 4,8. Foi utilizada a levedura comercial Saccharomyces cerevisiae (Fleischmann). Os resultados apresentaram a conversão dos resíduos da indústria de celulose em açúcares redutores em 39,44 ± 2,41g g-1, correspondente a 65 ± 4,12% do rendimento de celulose disponível, alcançando um rendimento de 9,16 ± 0,98 g L-1 de etanol e eficiência fermentativa de 77%.

Palavras-chave


Bioetanol; Materiais Lignocelulósicos; Sacarificação



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online