Estudos fitoquímicos e biológicos de Ocotea ceanothifolia (Nees) Mez

Isadora da Silva Moita, Klenicy Kazumi de Lima Yamaguchi, Joelma M Alcântara, Yasmin C Silva, Nilma S Fernandes, Celso Vataro Nakamura, Valdir F Veiga Junior

Resumo


A região amazônica é uma fabulosa fonte de moléculas bioativas, como as produzidas pela família botânica Lauraceae: óleos essenciais, lignanas, alcaloides e flavonoides. No presente estudo, os extratos etanólicos de folhas e galhos da Lauraceae amazônica O. ceanothifolia foram estudados fitoquimicamente. Atividade antioxidante (DPPH) foi observada em ambos extratos. Experimentos de fracionamento cromatográfico em coluna aberta foram realizados, permitindo o isolamento dihidrokaempferol 3-rhamnosídeo, flavonoide conhecido como engeletina, inédito nesta família, utilizando EM e RMN 1H e 13C mono e bidimensionais. As análises por EM dos extratos possibilitaram a detecção da cassiticina, nantenina e quercetina-3-O-β-D-galactosídeo. A engeletina não apresentou atividade antioxidante. Entretanto, a análise in vitro da atividade tripomastigota mostrou efeito contra o parasito Trypanosoma cruzi.

Palavras-chave


Engeletina; Trypanosoma cruzi; Amazonia

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online