Toxoplasmose: Perspectivas no Estudo de Novos Alvos Terapêuticos

Daiana T. Mancini, Letícia Cristina Assis, Teodorico C. Ramalho, Elaine F. Cunha, Tanos C. C. Franca

Resumo


O Toxoplasma gondii é um parasita intracelular responsável por causar a doença conhecida como Toxoplasmose. Esse protozoário é facilmente encontrado na natureza e pode causar infecções em aves e mamíferos. O tratamento da toxoplasmose apresenta algumas limitações uma vez que os medicamentos utilizados apresentam uma baixa eficiência e podem causar graves efeitos colaterais. Com base nestas limitações terapêuticas surge a necessidade do planejamento e descoberta de novos fármacos mais potentes e seletivos contra a toxoplasmose. Neste contexto, a química medicinal computacional vem sendo utilizada como uma importante ferramenta para a descoberta de novos alvos terapêuticos em agentes causadores de diversas doenças, inclusive a toxoplasmose. O presente trabalho tem como objetivo apresentar e discutir alguns desses alvos moleculares, como as enzimas adenosina quinase, di-hidrofolato redutase e timidilato sintase, que foram estudadas por técnicas computacionais (ancoramento molecular e modelagem comparativa) com o intuito de direcionar o planejamento de novos fármacos contra a toxoplasmose.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20120033


Palavras-chave


Toxoplasmose; química computacional; alvos terapêuticos.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online