VALIDAÇÃO INTRALABORATORIAL DA DETERMINAÇÃO VOLTAMÉTRICA DO PARACETAMOL EM ÁGUAS NATURAIS

Sthefane Valle de Almeida, Maria Eduarda Moreira Bernuci Gouveia, Luana Felski Leite, Késia Maria Mangoni Gonçalves dos Santos, Maria Lurdes Felsner, Andressa Galli

Resumo


Paracetamol é o fármaco mais receitado atualmente para dores moderadas e febre. Assim, devido à demanda, é considerado um contaminante ecossistêmico emergente. Neste contexto, este trabalho apresenta um estudo de validação intralaboratorial de uma nova metodologia voltamétrica para análise de paracetamol em águas naturais. Um eletrodo de diamante dopado com boro (DDB) e uma solução de tampão Britton-Robinson 0,1 mol L-1 como eletrólito suporte foram empregados nas determinações voltamétricas. Os resultados foram obtidos por voltametria cíclica (VC) e voltametria de onda quadrada (VOQ). Curvas analíticas foram construídas na faixa de concentração de 0,25 a 1,51 mg L-1, obtendo-se valores de LD e LQ iguais a 6,25 µg L-1 e 20,82 µg L-1, respectivamente. O coeficiente de correlação (r) encontrado foi de 0,997, enquanto que o coeficiente de determinação (R2) foi de 99,6%, indicando, juntamente com o auxílio de ferramentas estatísticas, a boa linearidade do método. Adicionalmente, foram obtidos os valores de DPR de 3,2% para repetitividade e 12,0% para precisão intermediária, bem como taxas de recuperação entre 80,16% e 116,45%. Deste modo, pode-se considerar o método preciso e exato para determinações em amostras reais, podendo ser utilizado confiavelmente em análises de rotina.

Palavras-chave


validação de método; eletroanalítica; voltametria de onda quadrada; paracetamol



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online