Concentrações de Metais Traço em Sedimentos de Manguezais da Baía de Sepetiba (Rio de Janeiro, Brasil): Digestão Assistida por Micro-ondas com Ácido Nítrico e Água Régia

Paulo Sérgio Souza, Monica Regina Marques, Mário Luiz G. Soarez, Daniel V. Perez

Resumo


Sedimentos de manguezais têm uma grande capacidade em acumular metais traço que podem ser remobilizados e contaminar a água e a biota. Amostras de sedimentos foram coletadas em três florestas de mangue da Baía de Sepetiba (Itacuruçá, Coroa Grande e Guaratiba). Após a coleta foi efetuada a caracterização físico-química dos sedimentos (pH,  Eh, salinidade,  composição granulométrica, carbono orgânico total-COT, N-total e P-total) e as concentrações dos metais traço (Cu, Ni, Pb e Zn) foram determinadas por dois diferentes protocolos de digestão ácida assistidos por micro-ondas (HNO3 e HCl/HNO3), que foram comparados, a fim de dar suporte à elaboração de uma futura legislação brasileira de avaliação da qualidade do sedimento. Os resultados mostraram que a escolha do método de digestão utilizado na avaliação da contaminação ambiental e no monitoramento de metais traço em sedimentos deve ser feita criteriosamente. Para isso, devem se  levar conta as características físicas e químicas dos sedimentos, de forma a se evitarem erros de classificação de impactos ambientais.

 

DOI: 10.5935/1984-6835.20120035


Palavras-chave


Metais traço; contaminação; sedimentos.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online