EFICIÊNCIA E ROBUSTEZ NA DETERMINAÇÃO DO HERBICIDA 2,4-D EM ÁGUAS SUPERFICIAIS

Marisa de Jesus Silva Chaves, Raphael Teixeira Verbinnen, Marta dos santos Diniz, José Lucas Martins Viana, Cáritas de Jesus Silva Mendonça, Teresa Cristina Rodrigues dos Santos Franco

Resumo


A análise de 2,4-D em águas superficiais é um assunto ambientalmente relevante devido à possibilidade real de contaminação por esse herbicida. A literatura apresenta amplamente o assunto e a cromatografia líquida é, sem dúvida, a metodologia preferida, já que não necessita de etapa de derivatização. Este artigo mostra que, além de simples, sensível e confiável, a extração em fase-sólida (SPE), seguida de cromatografia líquida e detecção por arranjo de diodos possui robustez adequada para análises de rotina no que se refere à qualidade de águas. O Teste de Youden demonstrou que o método é robusto frente à realização do procedimento experimental para diferentes analistas, temperatura da coluna e solventes orgânicos, porém sensível ao fluxo e pH da fase móvel. O método mostrou-se adequado na investigação de 2,4-D em amostras de água superficial do Rio da Prata (São Luís, MA), não tendo sido detectado nas amostras analisadas.

Palavras-chave


2,4-D; Validação de método analítico; HPLC-DAD;



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online