Uso de blendas contendo diferentes proporções de palha e bagaço de cana de açúcar para produção de briquete

Liamara Santos Masullo, Letícia Sant' Anna Alesi, Taruhim Miranda Cardoso Quadros, Diego Aleixo da Silva, Fábio Minoru Yamaji, Franciane Andrade de Pádua

Resumo


A produção de briquetes e pellets pode ser uma forma de obtenção de biocombustíveis a partir da compactação de resíduos vegetais. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a qualidade de briquetes produzidos a partir de blendas de bagaço e palha de cana-de-açúcar. Determinou-se a análise imediata e a resistência mecânica. Os resultados mostraram que o bagaço e a palha apresentaram diferente comportamento no processo de briquetagem, tendo o bagaço melhores características primordiais para formação de briquetes (como menor densidade e teor de cinzas). Nos testes mecânicos, os briquetes produzidos com maiores proporções de bagaço (75% e 100%) apresentaram melhores resultados de resistência à compressão além de demonstrarem maior resistência à quebra no teste de tamboramento. Concluiu-se que o uso de palha de cana para a produção de briquetes só se torna viável na composição mista. O uso de blendas pode ser uma alternativa viável para o aproveitamento dos resíduos de cana-de-açúcar.

Palavras-chave


biomassa; bioenergia; compactação; bagaço; palha.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online