Biochar de palha de Cana-de-Açúcar: Caracterização e Estudo do Processo

Luis Ricardo Oliveira Santos, Isis Cristina de Souza Adhmann Pires, Gabriela Tami Nakashima, Elias Ricardo Durango Padilha, Luciano Donizeti Varanda, Leticia Sant'anna Alesi, Fábio Minory Yamaji

Resumo


A degradação dos resíduos de biomassa vegetal geram gases de efeito estufa (GEE), como o CO2, muitas pesquisas buscam empregar estes resíduos afim de mitigar os danos causados, uma das alternativas para diminuir os impactos gerados por essa decomposição é o emprego da técnica de pirólise (degradação térmica com limitação de oxigênio) à biomassa. O resíduo é transformado em biochar (carvão vegetal ou biocarvão), material rico em carbono, esse produto, se decompoe mais lentamente que a biomassa in natura. O principal emprego do biochar, é de condicionador do solo, entre suas propriedades se destacam as de elevar o pH, e reter água, são encontados na literatura trabalhos, onde mostram que, a presença do biochar melhora a produção agrícola. O grande diferencial do carvão vegetal comercial e o biochar é a aplicação, enquanto o carvão é usado como fonte de energia térmica o biochar é usado como insumo agrícola. O biochar pode ser produzido a partir de qualquer tipo de biomassa vegetal, e em condições de pirólise variadas. Este trabalho apresenta a produção de biochar a partir da palha de cana-de-açúcar (biomassa residual), onde se buscou as condições para se obter, rendimento gravimétrico e teor de carbono fixo maiores possíveis.

Palavras-chave


Biomassa; Pirólise; Carbono Fixo

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online