Produção, caracterização e utilização de membranas de poliestireno sulfonado e polissulfona como catalisadores na reação de esterificação do ácido oleico.

Daniel Pasquini

Resumo


O biodiesel é um biocombustível renovável e não tóxico que pode ser produzido pela reação de esterificação. Nesta reação, são usados catalisadores ácidos e, devido às inúmeras vantagens, os catalisadores heterogêneos estão ganhando espaço. Membranas de polissulfona (PSF) e poliestireno sulfonado (PSS) foram preparados para catalisar a reação de esterificação do ácido oleico com metanol, produzindo biodiesel. Foram obtidos vários tipos morfológicos de membranas: densas, porosas e eletrofiadas. As condições de reação foram: temperatura de 100 ° C, razão molar de 10:1 (metanol:ácido oleico), 5% de catalisador e tempo de 2 horas. Através dos métodos BET e BJH foi possível obter a área superficial das membranas, volume e tamanho do poro. O consumo de ácido oleico e a formação do éster são confirmados pelas análises de CGMS e pelas bandas FTIR, respectivamente. Para as membranas que apresentaram o PSS, 2 horas de reação foram suficientes para o consumo quase total do ácido oleico, com exceção da membrana densa.

Palavras-chave


Esterificação; Poliestireno Sulfonado; Ácido Oleico; Membranas poliméricas



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online