Efeito da Granulometria na Compactação da Biomassa de Capim Elefante

Diego Aleixo Silva, Letícia Sant' Anna Alesi, Fabio Minoru Yamaji, Alessandra Luzia Da Róz, Luis Ricardo Oliveira Santos, Taruhim Miranda Cardoso Quadros

Resumo


Devido a sua alta produtividade e fácil adaptação aos diversos ecossistemas, a gramínea forrageira Pinnisetum purpureum, conhecida popularmente por capim elefante, possui potencial para a produção de biomassa. O objetivo do trabalho foi verificar a influência do aumento da densidade da biomassa do capim elefante no processo de briquetagem em função de duas granulometrias do material. Após moagem e análise granulométrica, o material foi dividido em dois grupos, a saber: (i) uma porção entre 61 e 200 mesh e (ii) uma fração entre 21 e 60 mesh. A densidade aparente e o ensaio de compressão diametral dos briquetes foram estudados em função da granulometria do material. Os resultados mostraram que a melhor condição para a produção de briquetes de capim elefante ocorreu empregando-se a granulometria entre 61 e 200 mesh, uma vez que produziram briquetes mais densos e com resistência mecânica maior se comparada aos briquetes produzidos com granulometria entre 21 e 60 mesh.

Palavras-chave


densidade, resistência, expansão, briquete



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online