Avaliação de métodos espectrofotométricos para a determinação de proteínas em PRP

Izabel Azevedo de Lemos, José Godinho da Silva Júnior, Bernardete Ferraz Spisso

Resumo


A bactéria Haemophilus influenzae tipo b (Hib), que ocorre no mundo inteiro, é capaz de provocar doenças infecciosas severas que podem levar à morte. As vacinas feitas a partir do polissacarídeo capsular de Hib (poliribosil ribitol fosfato; 5-D-ribitol-(11)--D-ribose-3-fosfato; PRP) são usadas na prevenção de doenças meningocócicas. Na etapa de purificação do PRP os principais contaminantes (ácidos nucleicos, proteínas e endotoxinas) são removidos seletivamente e o clássico método Lowry é usado no controle da qualidade para quantificação de proteínas, mas demonstrou ser inadequado para o nível desta impureza no PRP. Este trabalho teve como objetivo sugerir um método espectrofotométrico mais apropriado para a determinação de proteínas à nível residual em amostras de PRP. Os resultados indicaram a superioridade do método Peterson, com sensibilidade de 0,01 µg mL-1, limites de quantificação de 0,5 µg mL-1, precisão de 5,0 % e acurácia de 97%.

Palavras-chave


Quantificação de proteínas; Método Lowry; Método Peterson; Método Smith.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online