Especiação de metais e metaloides em ambientes aquáticos: conceitos, técnicas e aplicações

Andre H. Rosa

Resumo


Ambientes aquáticos são sistemas dinâmicos, onde metais e metaloides transformam-se constantemente e são mobilizados em diferentes formas químicas na presença de substâncias orgânicas, inorgânicas e material particulado. Essas diferentes formas de um dado elemento possuem diversos comportamentos no ambiente, de modo que apenas a análise da sua concentração total fornece informações incompletas relativas a mobilidade, biodisponibilidade e toxicidade. Este trabalho teve como objetivos mostrar os principais aspectos do comportamento de metais e metaloides no meio aquático e apresentar algumas das principais técnicas utilizadas para estudo das suas espécies químicas e/ou interações com coloides e material particulado. Algumas dessas técnicas incluem filtração, ultrafiltração, difusão em filmes finos por gradientes de concentração (DGT), cronopotenciometria de redissolução anódica (SCP) e redissolução nernstiana na ausência de gradientes (AGNES). Estudos de especiação e fracionamento de amostras de água podem indicar a potencial biodisponibilidade e mobilidade de metais e metaloides, especialmente quando diferentes técnicas são aplicadas em conjunto.

Palavras-chave


ultrafiltração; DGT; técnicas eletroquímicas; metais-traço; ligantes orgânicos.



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online