A influência do zinco no reparo ósseo: Uma revisão de literatura

Karen Giorgeti Souza, Pâmela Letícia dos Santos, Rodrigo Fernando da Costa Marques, Miguel Jafelicci Junior, Felipe André dos Santos, Aroldo Geraldo Magdalena

Resumo


O desafio no tratamento de defeitos ósseos, aumentaram a procura por um material ideal, o qual promova, com maior celeridade, a regeneração do tecido ósseo. Obviamente o material ideal não existe, o que tem características mais próximas é o osso autógeno, mais ainda possui restrições quanto a quantidade adquirida. Devido a estas deficiências estão sendo desenvolvidos novos materiais. Os biomateriais contendo zinco em sua estrutura se destacaram para uma melhor reparação do ósseo lesionado. O presente estudo analisou a influência do zinco no reparo ósseo, segundo um estudo revisional e conclui-se que o elemento zinco é fundamental na síntese proteica, de diversas enzimas que têm ligação indireta para o reparo ósseo. A ação do zinco é a de estimular a síntese de proteínas e consequente ação nas enzimas/hormônios relacionadas com o crescimento ósseo. Além disso, o zinco é um agente inibitório das células osteoclásticas, que estão relacionadas a reabsorção óssea.

Palavras-chave


Zinco, Biomateriais, formação óssea



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online