Quimiodiversidade, Bioatividade e Quimiossistemática do gênero Inga (FABACEAE): Uma breve Revisão

Nerilson Lima, Vanessa Santos, Felipe de Almeida La Porta

Resumo


O gênero Inga pertence à família Fabaceae subfamília Mimosoideae, tribo Ingeae, e compreende cerca de 300 espécies, cujo nome deriva da terminologia indígena angá ou ingá, que significa tem semente envolvida. Este gênero apresenta potencial econômico no reflorestamento, fitoterapia, produção de energia e na alimentação. Muitas espécies deste gênero são usadas por tribos da Amazônia para o tratamento de diversas doenças. O metabolismo secundário deste gênero atesta para a presença de substâncias fenólicas pertencentes a classe dos flavonoides, antocianinas, taninos, ácidos fenólicos, substâncias terpênicas como saponinas, triterpenos, fitoesteroides, nitrogenados como derivados de L-tirosina, prolina e ácidos pipecólicos os quais são considerados marcadores quimiotaxônomicos do gênero. Estudos farmacológicos mostram importantes propriedades biológicas de interesse farmacêutico e agronômico para espécies deste gênero, com destaque para atividade antioxidante, inseticida, antiparasitária, antimicrobiana, aleloquímica, antifúngica e antitumoral. Portanto, este trabalho de revisão tem como principal objetivo mostrar as principais bioatividades relatadas para as espécies do gênero, a diversidade química do seu metabolismo secundário e sua relevância quimiotaxonômica das substâncias nitrogenadas no gênero Inga.

Palavras-chave


gênero Inga, produtos naturais, Bioatividade, Quimiodiversidade

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os coment?rios


Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online