A influência da umidade na briquetagem de Eucalyptus sp. e Pinus

Diego Aleixo da Silva, Alessandra Luzia da Róz, Ariane Aparecida Felix Pires, Alexandre Monteiro de Carvalho, Gabriela Tami Nakashima, Franciane A. de Pádua, Fabio M Yamaji

Resumo


O objetivo deste trabalho foi verificar diferenças no comportamento de expansão etensão na força máxima suportada pelos briquetes de Eucalyptus sp. e Pinus sp. preparados com 10, 12 e 15% de umidade. Foram confeccionadas 10 repetições por tratamento, cada uma com 20 g, prensagem à 12 t. Os briquetes de Eucalyptus sp. apresentaram resultados mecânicos dentro da faixa descrita pela literatura, sendo que os produzidos com 10% de umidade se expandiram menos que os preparados com 12 % de umidade; entretanto, em relação a tensão, o maior resultado foi inverso, sendo 1,06 MPa para os briquetes produzidos com 10 % de umidade e 1,11 MPa para os confeccionados com 12% de umidade. Já para os briquetes de Pinus sp. os melhores resultados foram dos briquetes produzidos com 12% de umidade . O trabalho, portanto, apresenta a importância do controle da umidade na briquetagem.

Palavras-chave


Resíduo; Biomassa; Energia; Briquete; Compressão



Creative Commons License
A Revista Virtual de Química está licenciada sob as condições do Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License. Sob esta licença, a RVQ permite que seu conteúdo seja copiado, distribuído, exibido e executado desde que os devidos créditos à Revista e aos autores sejam dados. Contudo, o usuário não poderá utilizar o conteúdo com finalidades comerciais, a menos que obtenha permissão da Editoria da Revista.
Visitantes Online